03/09/2019 11:20:00

Gilmar fala sobre previdência e cobra realização de concurso

Autor: Tribuna Livre - Assuntos Pessoais

Ocorreu na sexta-feira (30/08), no plenário da Câmara a prestação de contas do Vera-Previ, sistema de previdência dos servidores públicos municipais de Vera. O vereador Gilmar Moro falou ontem (02/09) em sessão ordinária sobre a reunião onde houve a exposição dos números e também a escolha dos novos membros do Conselho Curador Fiscal.

Em 2018 o saldo da previdência era R$ 23 milhões, calculando o repasse da prefeitura, rendimentos de aplicação e despesas correntes, o saldo chega atualmente em cerca de R$ 25 milhões. Hoje existem 55 aposentados 22 pensionistas e 1 aposentadoria compulsória que estão recebendo do órgão.

O vereador lembra que a situação é cômoda, mas começa a ficar preocupante quando se pensa que existem muitos funcionários com salários defasados e outros tantos contratados por Cooperativa que poderiam estar concursados contribuindo com a previdência para que nos próximos anos não ocorram problemas.

Ele então voltou a cobrar a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e também a realização de concurso público, pois além de aumentar a contribuição da previdência também vai pagar um salário melhor para os funcionários porque hoje a cooperativa ganha mais do que os funcionários e retira do município.

“Todos vocês sabem que o prefeito é irredutível quando se fala em fazer concurso, mas não é porque ele não quer que não se faz, pois é preciso mostrar essa necessidade”, completou o vereador cobrando mais empenho sobre esse assunto.

Um dos motivos que dizem não poder fazer concurso é porque ultrapassa o limite da folha de pagamento que fica em 54%, mas segundo ele, hoje apenas 2 estados não ultrapassam.

Outro fato é a falta de recursos, mas relatou que o prefeito baixou um decreto recentemente dando 30% de desconto no ISSQN para empresas de fora que vêm trabalhar no município e vão embora. “Quer dizer; se estende um benefício a empreiteiras de fora e as pessoas aqui de Vera não são beneficiadas”, alertou o Líder do prefeito cobrando que, se for pra dar incentivo que seja para todos e principalmente para quem é da cidade.

Adalto de Souza, que foi quem passou a informação (do decreto), relatou que se fosse pra incentivo a novas empresas estaria justo, mas não é.

Gilmar concluiu a Tribuna relatando que continuará cobrando pela realização de concurso e a revisão do PCCS.

FOTOS DA NOTÍCIA Clique na foto para abrir