08/08/2019 12:32:00

Renato - "Quero contar com o voto de vocês para que isso aqui não seja aprovado"

Autor: Assessoria e Imprensa

Renato Parra explicou que o executivo mandou para a Câmara um projeto pedindo a aprovação para passar aos advogados da Prefeitura 10% de todas as causas ganhas pelo município no Fórum. Esse custo é fonte do próprio morador que não pôde pagar uma dívida em dia e foi ao Fórum fazer um acordo com o município. Atualmente o percentual fica para o município e ele pensa que é um absurdo repassar ao advogado.

Para deixar mais claro exemplificou supondo que: se a dívida do cidadão era R$ 1 mil, passará a ser de R$ 1.100 mil, pois 10% vai para o advogado.

Ressaltou que acha um absurdo, pois quando ainda ia para os cofres do município o cidadão até concordava, já que retornaria em bens para ele, mas agora este projeto que está em análise quer repassar para a pessoa do advogado.

 “É um desrespeito com a sociedade (...). Quero contar com o voto de vocês para que isso aqui não seja aprovado porque isso aqui é tirar dinheiro do município para dar para um servidor que fez o concurso sabendo que ele teria aquele salário. Agora, se ele não está satisfeito com o salário que ganha, que peça para sair e vamos abrir vaga para outro”, concluiu.

Já acrescentando afirmou que é favorável ao Concurso Público desde que haja a fiscalização principalmente nos três primeiros anos que é o estágio probatório. Para ele, os maus funcionários só se mantêm no cargo por que não há a aplicação das normas contidas na lei, no que se refere a monitorar a execução do serviço de forma correta.

“Funcionário que não mostra a qualidade pra que veio ele se entrega, isso se tiver aquela pessoa que cobre dele o que é para ser cobrado”, disse o vereador.

Ainda falando sobre funcionário público, mas agora para defender a igualdade salarial, destacou de forma efusiva, o que considera um abuso com os funcionários concursados. “Acredito eu, que nós temos ainda alguns funcionários varrendo a rua recebendo menos que um salário mínimo com os descontos trabalhistas, mas daí, a hora que a gente pega os funcionários da cooperativa, todos ganham mais. Isso é um abuso!”, exclamou Parra.

Outros exemplos citados por ele:
- Motoristas de caminhão: têm salário base de R$1.5 mil, enquanto os contratados pela cooperativa ganham mais do que R$2 mil.
- Operador de maquinas: ganha em torno de R$2.2mil de salário base, enquanto o mesmo cargo contratado pela cooperativa tem salário passando de R$4.5 mil.
“São valores desproporcionais que desestimulam o funcionário”, completou.

Benefícios como: (FE) (FG) e (Retide) são dados à servidores para seus salários conforme o administrador pensa valer o serviço do determinado funcionário. Em Vera, segundo ele nesta administração do prefeito Moacir Giacomelli, 65 pessoas recebem esses benefícios, já na administração passada averiguou que tinham apenas 20 pessoas recebendo.

FOTOS DA NOTÍCIA Clique na foto para abrir